Secretário nacional prevê em Natal crescimento acelerado da mineração

Segundo Lôbo Cruz, o marco regulatório e a segurança jurídica implantados atrairão investidores estrangeiros

O setor deverá crescer de 4% para 6% e 8% do Produto Interno Bruto (PIB) nos próximos cinco anos. A previsão foi feita nesta terça-feira, 4, pelo secretário da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério das Minas e Energia, Vicente Humberto Lôbo Cruz, durante palestra promovida pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN).

O otimista, o secretário relacionou sua previsão a importantes mudanças ocorridas recentemente no setor, como a criação da Agência Nacional de Mineração; atualização da lei da CFEM (Compensação Financeira pela Exploração dos Recursos Minerais); e do novo regulamento do Código de Mineração, que promoveram a modernização da mineração brasileira.

Segundo Lôbo Cruz, o marco regulatório e a segurança jurídica implantados atrairão investidores estrangeiros, que trocaram o Brasil por outros países da América do Sul nos últimos anos.

Ele defendeu que o setor trabalhe com transparência e interaja com o município e a população do local onde a empresa está instalada. “Não existe futuro sem mineração, mas é necessário que o minerador ganhe o respeito da sociedade”, afirmou.

Lôbo Cruz citou os desafios que o setor tem hoje para retomar o crescimento: criar ambiente amigável aos investimentos; promover a estabilidade regulatória, desburocratizar o acesso do mercado aos títulos minerários; e incrementar o nível de conhecimento geológico e ampliar a divulgação e o acesso aos dados do acervo da CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais).

O evento da Fiern foi voltado para os sindicatos da área de mineração filiados à entidade: Sindicato da Extração de Metais Básicos e de Minerais não Metálicos do RN (Sindiminerais), Sindicato de Cerveja, Refrigerantes, Águas Minerais e Bebidas (Sicramirn), Sindicato da Extração de Sal (Siesal), Sindicato de Cerâmica para Construção (Sindicer), Sindicato de Produtos de Cimento (Siprocim), Sindicato da Construção Civil (Sinduscon-RN), Sindicato da Construção Civil de Mossoró (Sinduscon/Mossoró) e Sindicato de Extração de Calcário, Fabricação de Cimento, Cal e de Argamassa (Sinecim).

Fonte: AgoraRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s